Instituto que elegeu secretários “mais atuantes” e prefeito da Barra é denunciado no “Fantástico” - TV interativa #CHEGAJUNTO

Publicidade


Instituto que elegeu secretários “mais atuantes” e prefeito da Barra é denunciado no “Fantástico”

Share This

O Instituto Tiradentes, de Minas Gerais, que apontou prefeito e secretários  da Barra como os “mais atuantes” da cidade, foi denunciado no “Fantástico”, da TV Globo, neste domingo (5) como uma das principais empresas que atuam na venda de diplomas a prefeitos, parlamentares e secretários municipais no país.

Foram apontados pelo Instituto Tiradentes como “os mais atuantes” de Barra. O 
Prefeito Deonisío Ferreira de Assis foi homenageado com a “Medalha Alferes Tiradentes – Colar Ouro” pelo reconhecimento do seu excelente trabalho nos primeiros 210 dias de governo em 2017.


O Secretário Municipal de Governo Sr. Juan Felix também foi homenageado pela segunda vez com a “Medalha Alferes Tiradentes – Colar Ouro” pelo reconhecimento como o Secretário Municipal mais atuante no município.

O Secretário Municipal de Saúde Sr. Rômulo Oliveira foi homenageado com a “Medalha Alferes Tiradentes – Colar Prata” pelo reconhecimento como o segundo Secretário Municipal mais atuante no município.


Enquanto eles recebem as honrarias, a cidade tem passado por muitos problemas, desde o inicio da nova gestão, falta constante de merenda nas escolas, escolas da zona rural abandonadas, falta constante de remédio nos postos de saúde, corte de festas tradicionais, diminuindo a oportunidade do trabalhador ter lucro nos períodos de festas, falta de água por longos dias na sede e no interior do município, bairros esquecidos e o que prova tudo isso são as denuncias diárias da população nos meios de comunicação da cidade.

Até o momento nenhum Vereador da Barra recebeu premiação do referido instituto. Eles alegam ter feito uma pesquisa, que ninguém tem o conhecimento. A preocupação da gestão é mostrar "mídia", de fato preocupados com as futuras eleições.

Segundo o Ministério Público, não há critérios para a escolha dos políticos premiados. Há indícios de irregularidades nos levantamentos que o Instituto alega fazer. Tratam-se, de acordo com o MP, de “pesquisas telefônicas não comprovadas, sem documentação”. Um parlamentar declara, ao “Fantástico”, que se quisesse receber o “prêmio” teria de pagar R$ 588.
O Instituto Tiradentes negou a comercialização de medalhas e prêmios.
Jumento é diplomado “melhor prefeito”
Resultado de imagem para jumento tiradentes
Outra empresa citada na reportagem é a União Brasileira de Divulgação (UBS), de Pernambuco. Se passando pelo assessor do “prefeito Precioso”, um repórter pagou R$ 1.480 para comprar a medalha e o diploma “Gestor Nota 10”, como “um dos 100 melhores prefeitos do Brasil”. Mas Precioso é, na verdade, um jumento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário