HOMEM PASSA 12 ANOS SEM FALAR PARA NÃO SE INCRIMINAR E ACABA MUDO

Um homem chinês suspeito de assassinato foi preso após passar 12 anos fugindo da polícia fingindo ser mudo, o que levou a uma perda genuína de sua voz. Identificado como Zeng, ele foi acusado de matar o tio de sua esposa, Chai, em 2005, após uma briga por causa do pagamento de um aluguel.

A discussão ficou cada vez mais séria e, segundo a polícia, Zeng esfaqueou Chai até a morte. Então, Zeng fugiu de casa, em Hangzhou. Ele viveu como indigente e adotou o nome Wang Gui, sem falar uma única palavra e fingindo que era mudo. De acordo com a mídia estatal chinesa, Zeng se mudou para um vilarejo na província de Anhui, a 700 quilômetros de Hangzhou.

O falso mudo conseguiu um emprego na área de construção civil e conheceu sua segunda esposa.

No começo do ano, Zeng foi preso após a polícia realizar uma pesquisa nas casas do vilarejo. Como não tinha nenhum documento oficial, o chinês foi fichado pelas autoridades e, por meio de um teste de DNA, teve sua identidade verdadeira revelada. Segundo os relatórios policiais, Zeng não conseguia falar com os oficiais porque suas cordas vocais se deterioraram com a falta de uso.

Em vez de falar, ele se comunicou usando bilhetes e escrevendo cartas. Nos interrogatórios, Zeng justificou a escolha por permanecer mudo durante mais de uma década. “Quanto menos eu disser, menor a chance de cometer um erro”. Apesar de não divulgar nenhuma informação oficial quanto ao destino dele, o governo chinês tem a pena de morte como punição máxima por homicídio.

Com The Telegraph
HOMEM PASSA 12 ANOS SEM FALAR PARA NÃO SE INCRIMINAR E ACABA MUDO HOMEM PASSA 12 ANOS SEM FALAR PARA NÃO SE INCRIMINAR E ACABA MUDO Reviewed by Dep. de Jornalismo on 05:40:00 Rating: 5

Nenhum comentário