Exemplo para ser seguido: prefeito vende carro de luxo para comprar ambulância - TV interativa #CHEGAJUNTO

Publicidade


Exemplo para ser seguido: prefeito vende carro de luxo para comprar ambulância

Share This

Com a venda do carrão de luxo, a prefeitura teve dinheiro para comprar uma ambulância, estimada em 130 mil Reais.



Cidade só tinha um veículo que atendia pacientes havia 16 anos

Vem do sul do país um exemplo que poderia ser seguido por muitos prefeitos de cidades de todo o Brasil, e, porque não, na Bahia, terra de grandes contradições, principalmente na gestão municipal, em que, volta e meia, tem algum prefeito preso por irregularidade com o dinheiro público.
O prefeito da modesta cidade de Pinhão, no centro do estado do Paraná, tomou uma decisão que nem todos os gestores públicos fariam: vendeu o carro usado pela prefeitura apenas para o transporte dele.
O modelo, um carrão SUV feito no Japão, havia custado a importante quantia de 180 mil Reais, dinheiro suficiente para erguer sete casas populares. Os gastos, proporcionados pelo prefeito antecessor, não ficaram só por aí: com impostos somaram, em cinco anos, R$ 40 mil aos cofres públicos, mais R$ 35 mil em manutenção e outros R$ 38 mil com seguro.
Com a venda do carrão de luxo, a prefeitura teve dinheiro para comprar uma ambulância, estimada em 130 mil Reais.
Com a venda do carrão de luxo, a prefeitura teve dinheiro para comprar uma ambulância, estimada em 130 mil Reais. Foto: reprodução / internet
Incomodado com a despesa que o veículo trazia, o prefeito da cidade resolveu vender o carrão e comprar uma ambulância. Era mais que a hora: havia apenas uma disponível da cidade, cedida pela defesa civil, que já tinha longos 16 anos de serviço e quebrava o tempo todo.
“Foi trocar o luxo pelo necessário, se desfazer de uma coisa luxuosa, que era usada por poucos para um veículo de extrema necessidade”, afirma o prefeito.
Além da população, quem agradece também é o Corpo de Bombeiros, que divide o uso da ambulância com a Defesa Civil. A nova unidade móvel tem todos os equipamentos necessários que faltavam ao antigo carro: “Ela tem equipamento de oxigênio fixo na viatura, ela tem o aspirador de secreções, tem macas adequadas para o atendimento”, explica o responsável pela CBM da cidade.
Ah, para quem tava com dúvida sobre o que aconteceria com o prefeito, após ficar sem carro, aí vai: após se desfazer do carrão luxuoso, o gestor pediu uma ajuda ao presidente da Câmara de Vereadores. Juntos, vão dividir um veículo cedido pelo poder legislativo municipal. Como seria bom se essa moda pegasse…